• .
  • .

Alteridade e narrativa, ´´o outro de nós´´

Silas de Paula

“Existir é diferir”. A diferença entre nós e o “outro” é, em certo sentido, o lado substancial das coisas. É o que existe só para nós mesmos e – ao mesmo tempo – o que possuímos mais em comum. Assim, a identidade e a alteridade formam o ‘eu’, e a interação entre elas resulta em um imagem – projetada ou recebida. Neste sentido, é possível seguir Benjamin na crença de que a mimese significa uma percepção do “outro”: a alteridade é atribuída (eles são diferentes e – portanto – não nós) ou incorporada (eles são – na realidade – como nós).

Ultimamente, a imagem do “outro” tem procurado falar mais, responder, interromper de maneira radical o domínio de políticas estabelecidas e retrógradas. Portanto, algumas questões colocadas por diversos teóricos são relevantes: Quem é o “outro”, histórica e simbolicamente? O eu e o “outro” são traduzidos, inevitavelmente, por “nós” e “eles”? O conhecimento do outro é (sempre) uma forma de colonização, dominação, violência ou pode ser procurado como uma verdade desinteressada?

Esta é a proposta dos “Encontros de Agosto”. Possibilitar narrativas visuais que procurem dar conta dessas questões.

No entanto, é preciso ter em mente a distinção que Hawthorn faz entre história e narrativa: “História é uma sequência de eventos; a narrativa concentra nossa atenção sobre uma história através da mediação direta de um ‘dizer’ que olha “para e através” dela e é, ao mesmo tempo, central e periférica para a experiência – uma mediação que está ausente e presente na consciência daqueles para quem a história é contada.”

Se admitirmos a possibilidade de narrativas visuais especulativas sobre alteridade e identidades – e isto não deve ser considerado como um incentivo à fetichização das diferenças entre o eu e o outro – poderemos ter como ponto de partida, análises das inter-relações complexas existentes, examinando-as como problematizadoras e transformadoras deste processo.

Fotografar altera a imagem dada aos olhos e afeta o imaginário do vidente.

Realização