• .
  • .

A alteridade e a narrativa do encontro

Abrir-se para o estranhamento e reconhecer-se no alheio, no incerto, na terceira margem do rio. Inventar um mapa a partir dos trajetos percorridos por vidas diversas e inesperadas. Ter a alteridade como bússola: a diferença, o avesso, a distância trazida para dentro de casa, a intimidade com o mundo, o voo sobre o imponderável. Um mergulho e uma cambalhota na vida de quem nos atravessa. A descoberta: o eu só existe com o outro, esse sujeito desconhecido que nos move.

Em 2016, os Encontros de Agosto entrelaçam narrativas visuais que têm como fundamento a alteridade. As imagens surgem a partir da potência do encontro, um lugar de experimentação e criatividade. Na construção como autor contemporâneo, há quem escolha enxergar além das próprias fronteiras. Os ensaios inscritos devem mover-se por lugares e sujeitos imaginados – traduzidos em imagens – em histórias que ultrapassem os limites de si. Narrativas reais, inventadas, complexas, polissêmicas.

Nesta edição, o festival convida os vizinhos e coloca o Nordeste no centro dos diálogos que investigam distanciamentos e aproximações fotográficas, para também entrelaçar fronteiras e investigar a diversidade da produção imagética destes territórios e sujeitos.

Duas exposições, com fotógrafos cearenses e dos oito estados do Nordeste, fazem parte do evento.

A Comissão de Seleção será composta por Carlos Carvalho, fotógrafo e coordenador do Festival Internacional de Fotografia de Porto Alegre – FestFoto (RS); Eugênio Sávio fotógrafo, professor e produtor cultural. Realizador do projeto Foto em Pauta e do Festival de Fotografia de Tiradentes (MG) e Silas de Paula, fotógrafo, professor e pesquisador em fotografia (CE).

Saiba mais nos links abaixo.

Convocatória Ceará

Convocatória Nordeste

Ficha de inscrição

Realização